Bolinhagate – porque a Platinada, JN e Falha de SãoPaulo precisam explicar o inexplicável

enquanto isso, a galera séria segue destruindo boatos ridículos

Tipo, tá ficando muito chato isso, nem vou escrever, apenas linkar quem já escreve bem demais a respeito. Aguardo ansiosa os factóides da próxima semana… RÁ!

Via Cynthia Semíramis – aqui

“”Não aguento mais a história da bolinha de papel, mas como a farsa continua, o jeito é continuar a falar sobre isso, expondo as contradições.

A Globo e a Folha insistem na história de agressão a José Serra. Contratou até perito na área de fonética (isso mesmo, a especialidade dele é som; ele não é especialista em análise de imagens) para analisar um vídeo feito por celular (como assim? Com tantos cinegrafistas no local, o único vídeo para rivalizar com o do SBT é o de um celular?) e concluir que foram duas agressões: uma com bolinha de papel, e outra com fita crepe.

O professor de jornalismo José Antonio Meira da Rocha analisou quadro-a-quadro o vídeo de celular exibido pela Globo e concluiu que houve manipulação: não aparece o objeto sendo atirado, nem sendo rebatido. Em seu post, afirma:

é inconcebível que a grande imprensa, sofrendo há muito com as mudanças provocadas pela digitalização, tente enganar seu digitalizado público com armações grotescas como esta aprontada pelo Jornal Nacional de 2010-10-22, com ajuda da Folha.com e do repórter Ítalo Nogueira.

Será que a velha mídia não se dá conta que qualquer pessoa pode gravar TV e passar quadro-a-quadro? E que, fazendo isto, a pessoa pode ver que não há nenhum rolo de fita crepe sendo atirado contra o candidato José Serra? Que o detalhe salientado em zoom numa extensa matéria de 7 minutos não passava de um artifact de compressão de vídeo sobreposto à cabeça de alguém ao fundo? Que não se vê no vídeo quadro-a-quadro nenhum objeto indo ou vindo à cabeça do candidato?

Leia o post de José Antonio Meira da Rocha na NovaE. Se houver algum problema com as imagens da NovaE, tem uma cópia delas no Conversa Afiada.

Na mesma linha, o Seja dita Verdade mostra um vídeo no qual também não é possível perceber objeto sendo atirado em José Serra. Este vídeo me chamou a atenção por outro detalhe. Depois que José Serra entra na van, Índio da Costa sai e, eufórico, faz sinal de vitória para os participantes da manifestação.

 

Se a agressão a José Serra foi tão grave a ponto de precisar fazer tomografia e repouso de 24h, porque Índio da Costa estava tão eufórico? O comportamento esperado seria interromper a caminhada, mudar o tom de voz e se pronunciar imediatamente lamentando o mal-estar de José Serra, explicando a gravidade da situação, se indignando pelo incidente na hora em que ocorreu. Índio só foi falar da agressão algumas horas depois, durante a comemoração de seu aniversário, quando afirmou:

“Estava do lado do Serra, abraçado com ele, quando veio aquele pacote enorme. Bateu na cabeça dele e fez até barulho. Um negócio pesado. Devia ter uns dois quilos”

Que objeto de 2kg foi esse que não aparece em vídeo nenhum, não gerou vestígios (nem na cabeça de José Serra nem no chão) e só gerou um repouso de 24h? Objetos de 2kg não evaporam, né?

Já falei antes: nada justifica manipular opinião pública e eleitores ao transformar um incidente com bolinha de papel em uma pancada ou ataque com objeto pesado, especialmente quando nenhum vídeo corrobora a versão do objeto pesado.””

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: