Madeleines e um desejo de imortalizar momentos especiais…

P1030898

Em dezembro último, estávamos em nosso antiga casinha, em terras muito distantes além-mar, próximas ao sol da meia noite, mergulhada em dias curtos do inverno, noites estreladas sem fim, quando fiz a descoberta de algo especial: um pequeno mimo chamado Madeleine.

Tornadas quintessentials pelo escritor francês Marcel Proust, em sua obra fantástica chamada “Em busca do tempo perdido”, madeleines são, por assim dizer, graciosos bolinhos amanteigados, com alma de limão siciliano e olhar de mel, em adorável formato de concha.

Charmosamente douradas, tez crocante e coração macio, dançam em harmonia com uma xícara de chá ou mesmo um café forte, sem açúcar, que se equilibra nas notas delicadas das petit francesas.

E as receitas se multiplicaram diante de meus olhos, fáceis de acessar. Ingredientes: os mais singelos e disponíveis, aqui e ali. Faltava algo: a forma com formato de conchas. Praticamente impossível de encontrar na terra brasilis…

Eis que uma amiga querida, em uma viagem de férias às terras de Tio Sam e Tio Obama, lembrou-se de mim e trouxe de presente essa forma tão desejada…

P1030087

E, em retorno ao meu lar, mudamos para um novo espaço… nosso espaço.

E pela primeira vez teríamos um forno – cousa impossível na liliputiana cozinha que possuíamos na casinha anterior…

E, naquele dia, em que adentramos no nosso lar e passamos a impregnar as paredes daquele espaço com as tintas do amor, nossos sonhos e planos secretos, as madeleines nasceram, para imortalizar aquele que seria, efetivamente, o primeiro dia de nossas vidas… juntos…

toghetherness…

Silenciosamente, da cozinha, diretamente do forno, o perfume do limão foi adentrando os ambientes… o calor do mel encheu o ar com delicadeza. Uma vez  prontas, sua gentileza afável nos seduziu a dançar com elas, dentro de uma xícara de café fresco…

Madeleines

Madeleines – receita foi publicada por essa moça, nesse sótão! Mas, para variar, eu mudei um pouquinho (minhas intervenções estão em negrito) e elas ficaram romanticamente lindas mesmo assim!

Xícara medida 240ml

120 g de manteiga derretida e fria (dica: ao derreter a manteiga, é comum aparecerem uns grumos brancos. É legal coar antes de acrescentar na massa =D)
3 ovos grandes
3/4 xícara de açúcar
1 colher (sopa) de suco de laranja fresco (usei suco de 1 limão siciliano)
1 colher (sopa) de raspas de casca de laranja (usei as raspas de 1 limão siciliano)
1 colher de sopa de mel
1 xícara de farinha de trigo
1/2 colher (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal 

1. Na batedeira, bata os ovos com o açúcar por 5 minutos ou até triplicar de volume. Desligue a batedeira e acrescente as raspas de laranja. (No meu caso, como não tenho batedeira ainda, separei as gemas das claras, e bati as branquinhas em ponto de neve – até virar o recipiente e ela não cair. Uma vez obtido esse ponto, acrescentei as gemas, uma a uma, e fui misturando gentilmente – sabe como é, uma vez clara em neve, não rola mais bater, apenas acrescentar delicadamente! E acrescentei as raspas do limão siciliano )

2. Em uma tigela, misture (eu penerei!) a farinha, o fermento em pó e o sal. Alternadamente, acrescente esta mistura, a manteiga derretida, o mel e o suco de limão aos ovos batidos, mexendo gentilmente com uma espátula ou colher após cada adição.

3. Cubra e refrigere por no mínimo 45 minutos (dica: quanto mais tempo a massa ficar na geladeira, melhor elas ficarão).

4. Pré-aqueça o forno a 190° C. Unte e enfarinhe as formas de madeleines (dica: se não tiver forma de madeleines, pode usar forma de empadinhas, muffins. Ainda que elas não fiquem com o formato charmoso de concha, serão igualmente saborosas. Outra cousa: depois de enfarinhar, bata bem para retirar o excesso – eu assopro as formas para que não fique farinha a mais). Com uma colher de sopa, encha as conchas da forma (dica: a massa não fica molenga, ela fica firme. Não precisa encher totalmente a forma, porque a massa ficará mole quando estiver no forno).

P1030093 

5. Asse por 10 a 12 minutos, ou até dourar as extremidades.

 P1030214

6. Retire as formas do forno, (passe, delicadamente, uma faca ao redor delas, para soltarem com mais facilidade), destaque as madeleines e coloque-as para esfriar em uma grade.

7. Polvilhe chocolate em pó, açúcar granulado ou derreta chocolate e mergulhe a ponta delas, retire o excesso e volte para a grade para secar (essa parte foi toda omitida e elas ficaram maravilhosas mesmo assim).

 

P1030110

Rende 24 madeleines.

P.S.: nas fotos, fiz também algumas madeleines de chocolate – para as crianças da vizinhança. Segui a mesma receita, só tirei o limão e o mel e acrescentei 1 colher de sopa de chocolate em pó (não achocolatado) e 1/2 colher de café de canela. Imagina a panacéia de aromas…

Um pensamento sobre “Madeleines e um desejo de imortalizar momentos especiais…

  1. aaah, eu vou querer provar essas delícias da jux!!
    próxima vez que a gente se encontrar em curitiba, em patópolis, em sylt ou seja lá onde for…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: